Escritores sul-coreanos divulgam suas obras no 60° aniversário das relações Brasil e Coreia do Sul

Kang Byoung Yoong, Kim Ki Taek e Park Min Gyu estão no Brasil para celebrar 60 anos de relações diplomáticas entre Brasil e Coreia do Sul e divulgar suas obras. Crédito: Oasys Cultural.

Em razão do 60º aniversário do estabelecimento de relações diplomáticas entre Brasil e Coreia do Sul, a Literature Translation Institute of Korea (LTI Korea), entidade governamental, ligada ao Ministério da Cultura, Esportes e Turismo da Coreia do Sul, responsável por promover a literatura e a cultura coreana em todo o mundo, organizou uma agenda de encontros para bate-papo com três escritores sul-coreanos no Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo, respectivamente. Os autores estarão divulgando suas obras e irão debater junto com outros escritores brasileiros questões importantes e muito em voga atualmente como literatura, nacionalismo e globalização. 

Kim Ki Taek é autor do livro de poesias “Chiclete”, publicado pela editora 7Letras, Kang Byoung Yoong escreveu o romance “Pepino de alumínio”, lançado pela Topbooks e que conta a história do maior Rock Star da União Soviética Viktor Tsoi, de origem norte-coreana. Park Min Gyu, ficcionista ainda inédito no Brasil, é romancista e contista. Segundo comunicado, no Rio, os autores vão participar da Bienal Internacional do Livro, hoje, dia 6 de setembro, às 16 h, recebendo jornalistas e blogueiros na Sala dos Autores – Pavilhão Verde, no Riocentro. Na ocasião, a escritora brasileira Mariana Carvalho, que lança o seu romanceUm dorama para chamar de meu” pela Astral Cultural, cujo protagonista é coreano, também estará presente.

Crédito: vaiumdorama.com.br

No dia 7 de setembro, sábado, 18 h, no auditório da Livraria da Travessa Leblon, localizada no Shopping Leblon ocorrerá um encontro dos três escritores coreanos com três brasileiros. São eles: o poeta Adriano Espínola, o filósofo Evando Nascimento e o professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Godofredo de Oliveira Neto irão debater o tema “Literatura, nacionalismo e globalização / Línguas pouco conhecidas & Valor universal”.

Segundo informado pelos organizadores da iniciativa, Kang Byoung Yoong nasceu em 1975 em Seul, Coreia do Sul. Em 2000, graduou-se em Literatura Inglesa e Criação Literária pela Universidade Myeong-ji. Fez mestrado (2002) e doutorado (2005) em Criação Literária pela mesma universidade coreana, e em 2010, tornou-se doutor em Literatura Russa pela Universidade Nacional de Moscou. Desde 2013 é professor de literatura coreana na Faculdade de Estudos Asiáticos da Universidade de Liubliana, Eslovênia. Em 2014, foi escolhido pela Comissão de Cultura e Arte da Coreia do Sul para participar de um programa de residência no exterior, o que lhe deu a oportunidade de morar e trabalhar sua escrita na Inglaterra e na Rússia. Entre os romances que publicou estão: “Novita”, “História de um homem imaginário”, “Documentário vulgar sobre a castração do Sr. Y”, “Beijo e banana”, “Dedos que coçam” e “Pepino de alumínio”.

O romancista Kang Byoung Yoong. Crédito: Mykolas Romeris University.
“Pepino de alumínio” de Kang Byoung Yoong conta a história do maior Rock Star da União Soviética Viktor Tsoi, de origem norte-coreana. Crédito: Amazon.

Já o autor Kim Ki-taek nasceu em 1957, na cidade de Anyang, e se formou em Literatura Inglesa na Universidade Jung-Ang, com pós-graduação em Literatura Coreana (Letras) pela Universidade Kyung-Hee. Estreou como poeta em 1989 no Concurso Literário Sinchun, do Diário Hankuk. Publicou vários livros de poesia, entre eles “O sono do feto”, “A tempestade no olho da agulha”, traduzida para o japonês, “O secretário”, “A vaca (Cow)”, “Chiclete”, traduzidas para o português e para o espanhol, “Vai rachar, vai rachar” e “Para onde foi o cão, deixando só o latido?”. Ganhou o Prêmio Literário Kim Suyeong, o Prêmio de Literatura Moderna, o Prêmio Literário Yisu, o Prêmio Literário Midang, o Prêmio Literário Jihun, o Prêmio Poético Sang-hwa e o Prêmio Literário Pyeon-wun. Atualmente é professor da Cyber Universidade  Kyung-Hee.

O poeta Kim Ki Taek. Crédito: Zunái.
“Chiclete” do poeta Kim Ki Taek. Crédito: BrazilKorea.

Finalmente, Park Min Gyu nascido em Ulsan, em uma pequena cidade na região sudeste da Coreia do Sul, em 1968, é bacharel pela Universidade Jung-Ang. Seu primeiro romance, “A lenda dos super-heróis do mundo”, rendeu-se em 2003 o Prêmio Munhak Dongne de autor estreante; no mesmo ano, ganhou o Prêmio Literário Hangyeore pelo livro “O último fã-clube da Sammi Superstars”. Recebeu, ainda, os importantes Prêmios Literários Yi Hyoseok (2007), Hwang Sunwon (2009) e Yi Sang (2010). Um de seus contos, “O mundo do Guaxinim”, foi incluído na coletânea de obras do Prêmio Literário Yi Sang de 2005, e outro, intitulado “Um cochilo”, foi adaptado para o teatro em 2010. Ele ainda é autor também dos romances “Ping-Pong” (2006), “Pavana para a princesa morta” (2009) e “A porta da manhã” (2010).

 

A presença dos autores marca o interesse do governo sul-coreano de querer promover a cultura sul-coreana no exterior e impulsionar uma aproximação e intercâmbio maior nesta área com autores brasileiros. O Brasil tem uma expressiva comunidade de origem sul-coreana, com cerca de 50 mil pessoas, residentes principalmente em São Paulo. É a maior comunidade de coreanos na América Latina, a terceira maior população coreana fora da Ásia e a décima primeira no mundo. Conforme divulgados pelos organizadores, o primeiro grupo de 109 pioneiros partiu da cidade de Busan na Coreia, em dezembro de 1962, aportando em Santos (SP) em fevereiro de 1963.

O Brasil foi o primeiro país da América Latina e o oitavo do mundo a reconhecer oficialmente a Coreia do Sul como Estado independente. As relações diplomáticas entre os dois países foram oficialmente estabelecidas em 1959. Segundo informado, a Coreia do Sul tornou-se, em 2019, o segundo maior parceiro comercial do Brasil na Ásia, especialmente nos setores eletrônico, automobilístico, petrolífero e siderúrgico. O montante de investimentos sul-coreanos no Brasil é de cerca de US$6 bilhões.

 

 

Programação dos autores coreanos nas cidades de Brasília e São Paulo

 

Brasília

Dia 10 de setembro, terça-feira, 19h

Cerimônia de abertura do IV Concurso de Ensaios de Literatura Coreana, na Associação Nacional de Escritores (ANE) (Asa Sul Quadra, 707/907, Bl F, Edifício Escritor Almeida Fischer, Asa Sul). Palestra de Kang Byoung Yoong, autor de “Pepino de alumínio” (Topbooks), tema do concurso este ano.

São Paulo

Dia 12 de setembro, quinta-feira, 19h30

Encontro de Literatura Coreana no Centro Cultural Coreano no Brasil (Av. Paulista, 460, Bela Vista, São Paulo). Os três escritores vão ler e apresentar seus livros e conversar com o autor coreano-brasileiro, Nick Farewell. O mestre de cerimônias será o critico literário Manuel Costa Pinto. O ator Felipe Britto fará a leitura dramática de trechos dos livros publicados no Brasil. Entrada franca.

Dia 13 de setembro, sexta-feira, 10h

Palestra especial para estudantes da Universidade de São Paulo. Os três autores apresentarão seus trabalhos e debaterão aspectos de suas obras com dois professores de Literatura Comparada. Presença do jornalista Álvaro Pereira Júnior, crítico musical e literário. Sala 266 do prédio da Faculdade de Letras.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: