O Cinturão Econômico da Rota da Seda: implicações para a Ásia Central

Crédito: http://www.news.cn/

O artigo descreve a iniciativa de investimento em infraestrutura chamada Cinturão e Rota (CeR), criada pela China em 2013, que consiste em dois projetos: o Cinturão Econômico da Rota da Seda (CERS) e a Rota da Seda Marítima do século XXI (RSM-21). O trabalho analisa as características dos projetos do CERS em uma das regiões mais importantes para o desenvolvimento do CeR: os ex-países soviéticos da Ásia Central.

A Nova Rota da Seda Chinesa. Crédito: Council on Foreign Relations

Da mesma forma, o CeR é considerado parte de um projeto de integração mega-regional na China, que é determinado por duas variáveis ​​fundamentais: a tendência do regionalismo atual de estabelecer acordos de comércio livre mega-regionais e o aumento da interdependência e relações econômicas cooperação de segurança entre a China e os países da Ásia Central. A plataforma institucional que pode servir para coordenar a agenda econômica do CERS é a Organização de Cooperação de Xangai. Este trabalho foi publicado no site Observatório dos BRICS do NEEGI – Núcleo de Estudos Estratégicos, Geopolítica e Integração – da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA).

Autor

Manuel de Jesús Rocha Pino

Doutor em Relações Internacionais e Integração Europeia pela Universidade Autônoma de Barcelona e pesquisador de pós-doutorado no Centro de Estudos Asiáticos e Africanos do El Colegio de México.

Para ler o texto completo faça o download do PDF no site Observatório dos BRICS (em espanhol).

Deixe seu comentário

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: