“Killer Joe” (2012), de William Friedkin: a violenta decadência moral e social do EUA

O diretor William Friedkin, realizador dos inesquecíveis “Operação França” (1971) e “ O Exorcista” (1973), foi dos autores mais interessantes e viscerais do cinema estadunidense no começo dos anos 1970. Sua obra, centrada no universo opressivo de seus protagonistas, não economizava na violência de sua narrativa e no uso intenso dos recursos clássicos da edição... Continuar Lendo →

“Te Falo com Amor e Ira”: os diferentes níveis de poder nas relações homem-mulher e a censura à voz e à sexualidade feminina

“O único lugar onde as mulheres têm liberdade sexual é na cadeia”, disse uma vez o médico Drauzio Varella, com sua vasta experiência em atender a população carcerária. A sociedade é uma construção humana essencialmente política. Todas as relações que nela ocorrem, baseiam-se em algum nível de poder. A relação homem e mulher não seria... Continuar Lendo →

Quando Bollywood inspira-se em Dostoiévski

O sangrento e doloroso processo de divisão da Índia após a sua independência, que resultou na criação do Paquistão e separou famílias, amigos e amantes, é uma fonte inesgotável de roteiros cinematográficos indianos. Em "Chhalia" (Malandro), de 1960, um filme clássico de Bollywood encenado e produzido pelo astro Raj Kapoor (1924- 1988), e dirigido por Manmohan... Continuar Lendo →

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑