Instituto Cultural Brasil-Japão (ICBJ) do Rio inaugura sede social no bairro de Laranjeiras

O presidente do ICBJ Sohaku Bastos (dir.) e o cônsul-geral do Japão no Rio Tetsuya Otsuru (esq.). Crédito: Janaina Lima.

Na tarde desta quarta-feira, dia 7 de outubro de 2020,  o Instituto Cultural Brasil-Japão (ICBJ), localizado no Rio de Janeiro, inaugurou sua sede social no bairro de Laranjeiras! A instituição tradicionalmente conhecida pelo seu espaço no centro da cidade, agora conta com mais um prédio, situado na rua Alice, número 1150, com aproximadamente 2000 metros de área construída.

Este slideshow necessita de JavaScript.

A cerimônia contou com a participação da diretoria do ICBJ e do Consulado Geral do Japão no Rio de Janeiro, nas figuras do cônsul-geral do Japão no Rio de Janeiro, Tetsuya Otsuru, da cônsul-cultural Rina Ishikawa e do presidente do ICBJ na figura do presidente Sohaku Bastos, além das lideranças públicas municipais como o presidente da Companhia de Engenharia de Tráfego do RJ – CET-Rio, representantes das entidades nipo-brasileiras irmãs, como o Minoru Matsura, presidente da Associação Nikkei do Rio de Janeiro, e outras personalidades do universos das lutas marciais japonesas. A cerimônia contou com discursos do presidente Bastos e do cônsul-geral Otsuru, os quais louvaram a trajetória do ICBJ enquanto instituição de âmbito federal dedicada a congregar o melhor da cultura japonesa no Brasil.

Além dos discursos, no evento ainda ocorreu a inauguração do dōjō, espaço de treinamento à moda japonesa que visa reunir crianças, jovens, adultos e os de melhor idade no aprendizado do budō – ética e conduta guerreira – através da prática de lutas marciais japonesas, como o karatê. O evento marcou a fundação da Aliança Nipo-Brasileira de Karatê-dō, órgão que engloba as principais linhagens do karatê no estado Rio e no país, em prol do ensino de arte e cultura japonesa.

Mateus Nascimento 
Mestre em História Social pela Universidade Federal Fluminense (PPGH-UFF). Pesquisador efetivo do Centro de Estudos Asiáticos (CEA-UFF), do Núcleo de Estudos Tempo Literário do Instituto Cultural Brasil-Japão e do MidiÁsia/UFF – Grupo de Pesquisa em Mídia e Cultura Asiática Contemporânea

Supervisão jornalística
Alessandra Scangarelli Brites
Editora-chefe da Revista Intertelas

Deixe seu comentário

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: