Peça teatral com sobreviventes de Hiroshima terá primeira e única apresentação no Rio

Da esquerda para a direita Kunihiko Bonkohara, 79, Takashi Morita, 95 e Junko Watanabe, 76. Crédito: Virada Sustentável.

Em 1945, o Estados Unidos lança uma bomba nuclear na cidade japonesa de Hiroshima. Takashi Morita, 95, Junko Watanabe, 76, e Kunihiko Bonkohara, 79, testemunhas de um dos episódios mais crueis perpetuados pelo Homem relatam suas histórias em um espetáculo que usa técnicas do teatro-documental para abordar o ataque e suas consequências. A peça vai ocorrer no dia 2 de novembro, 19h, em sua primeira e única apresentação no Rio de Janeiro, após ter passado por São Paulo e Curitiba onde foi assistido por mais de 5 mil pessoas. O evento é destaque dentro da Mostra Ásia no Centro Cultural dos Correios, realizada pela empresa AsiaColors. Os ingressos podem ser adquiridos pelo site Sympla.

Segundo informa a assessoria do evento, com roteiro e direção de Rogério Nagai, “Os Três Sobreviventes de Hiroshima”, “reconstrói a história do militar Takashi Moritana época com 21 anos, e dos civis Kunihiko Bonkohara, com 5 anos e Junko Watanabe, com 2 anos, que estavam em Hiroshima no dia do bombardeio. A peça documental aborda como o trio, que imigrou ao Brasil no período pós-guerra, lida com o fato de terem vivenciados um dos momentos mais genocidas de todos os tempos. A explosão foi o trágico prenúncio do fim da guerra e o início de uma nova vida que os personagens reais do espetáculo passariam a experimentar”.

Crédito: Bianca Brito.

Em cena, os três trazem relatos e narram os momentos da explosão, os dias seguintes e a decisão de imigrarem para o Brasil. A plateia poderá conferir projeções de fotos originais e canções da época que serão executadas pelos sobreviventes e com participação de 12 músicos brasileiros tocando tambores japoneses (taikôs). “Ainda que trate de uma tragédia, o texto traz uma profunda reflexão sobre resiliência, perdão e superação. Reunir os sobreviventes no placo  foi a maneira que  encontrei de mostrar a importância de mensagens de paz e para que acontecimentos como esses nunca mais se repitam”, ressalta o diretor.

No Brasil, há 76 sobreviventes das bombas, todos membros da Associação Hibakusha Brasil Pela Paz, anteriormente chamada de Associação das Vítimas da Bomba Atômica no Brasil. Após ajuda médica e reconhecimento dado a essas pessoas, a associação passou a se dedicar também à propagação de mensagens de paz e pelo fim das armas nucleares.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: