Diplomata e músico lança seu primeiro álbum “Mano Germano” com misturas de vários ritmos brasileiros

O músico e diplomata Igor Germano. Crédito: divulgação.

Igor Germano, diplomata e músico que cresceu em Brasília e já morou em Londres e Moscou, lançou, este ano, seu primeiro álbum “Mano Germano”. Trata-se de uma mistura de ritmos brasileiros, com letras que remetem à celebração e ao lamento.

O trabalho traz dois “sambas filosóficos”, com cavaquinho, trombone e violão de 7 cordas: “Calcanhar de Aquiles”, celebração bem-humorada da imperfeição, e “Curta, uma e boa”, que trata dos perrengues da vida. Além do samba, o álbum aposta na mistura. “Sambalelê tá deprê” e “Iemanjá do céu” são “afoxés-funk”, já “Putz, é tanta coisa” é uma espécie de “forró-reggae”. Seguindo a receita de guitarras com ritmos brasileiros, “Deus é de quem pegar” pode-se chamar de “carimbó” (o refrão é inspirado em um trecho de “A Hora da Estrela”, de Clarice Lispector).

“Mano Germano” é o primeiro álbum de Igor Germano. Crédito: divulgação.

Segundo Germano, este trabalho tem uma linha de pensamento que segue a máxima da Filosofia de boteco, batucada de raiz, guitarras e cuícas. “Pois a vida é curta. Passa rápido como um sonho e é só uma. Mas é boa, irmão. Tem que ser boa.”, frisa o também compositor.  Outra mistura, em ritmo de ciranda, é “Menina batuqueira”. O ijexá “Anjo ateu”, por sua vez, filosofa sobre o amor e uma “pegada” mais MPB. Conforme o músico, há também um rock com gaita,  “Rumbora Baby”, uma música “quase-disco”, com um “temperinho diferente” (Maneira, guerreira, brasileira”), além do samba-rock “Sacoleja aí”, e um “samba de partido alto-rock” com letra em inglês e português, “You are insane (Tu é muito louca)”.

Longe  do Brasil por vários anos, Germano passou a valorizar ainda mais sua raiz brasileira. O álbum, gravado no estúdio Orbis, em Brasília, conta com a participação de grandes craques da música da cidade: Leander Motta (bateria e percussão), Vavá Afiouni (baixo), Felix Junior (violão de 7 cordas), Mirian Marques (trombone e backing vocals) e Marcelo Lima (violão e guitarra). Confira o álbum no Spotify, iTunes, Deezer e YouTube.

Deixe seu comentário

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: