Quatro longas sobre Blues produzidos por Martin Scorsese chegam ao À La Carte para celebrar os 95 anos de B. B. King

Um dos ícones do Blues, B.B. King. Crédito: Soul Me.

Em 16 de setembro (quarta-feira), chegam ao Petra Belas Artes À La Carte quatro filmes produzidos por Martin Scorsese, para a nossa homenagem ao rei do blues B. B. King“O Blues – Blues e o Piano”, dirigido por Clint Eastwood“O Blues – Caminho para Memphis”, de Richard Pearce“O Blues – A Alma de Um Homem”, com direção de Wim Wenders; e “O Blues – De Volta pra Casa”, dirigido por Martin Scorsese.

Neste 16 de setembro, Riley Ben King completaria 95 anos de vida. Estamos falando de B. B. King, o guitarrista de blues, cantor e compositor americano, nascido no estado do Mississippi, cujas iniciais B. B. significam Blues Boy, pseudônimo usado enquanto ele era moderador de um programa de rádio, antes de tornar-se o fenômeno que viria a influenciar outros grandes nomes da guitarra, como Jimmy Hendrix, George Harrison e Eric Clapton.

Mas, não foi só na música que ele se destacou. B. B. King também foi engajado na luta pelos direitos civis dos negros americanos, além de ter feito turnês pela África para homenagear as origens da música negra. Durante sua carreira de mais de 60 anos, tendo sua guitarra como companheira inseparável, ele percorreu mais de 90 países, incluindo o Brasil.

B. B. King morreu em 14 de maio de 2015, aos 89 anos, mas suas raízes e sua influência ficaram eternizadas em registros históricos sobre a origem do blues, como esses quatro que estão aí graças ao empenho e a paixão de seus realizadores. No episódio “O Blues – Blues e o Piano”, dirigido por Clint Eastwood, que além de diretor e ator é também pianista, são reunidas imagens valiosas de arquivo com entrevistas e performances de pianistas como Pinetop Perkins, Jay McShann, Fats Domino, Little Richard, Dave Brubeck e Marcia Ball. Aparecem ainda artistas icônicos como B.B. King, Pinetop Perkins e Ike Turner.

O episódio do diretor Richard Pearce,“O Blues – Caminho para Memphis”, traça uma odisseia musical da grande lenda dos Blues, B.B. King, num filme que é um tributo à cidade de Memphis, onde nasceu um novo estilo de blues. Este filme nos leva também pela estrada e aos bastidores dos blues, com os veteranos de Memphis, Bobby Rush e Rosco Gordon.

Em “O Blues – A Alma de Um Homem”, o diretor Wim Wenders mergulha na vida e música de três dos seus artistas favoritos dos Blues: Skip James, Blind Willie Johnson e J.B. Lenoir. Wenders explica sua paixão pelo blues com as seguintes palavras: “Estas músicas têm um grande significado para mim. Eu sinto que há mais verdade em qualquer uma delas do que em qualquer livro que li sobre a América, ou em qualquer filme que tenha visto“. O filme conta com participação dos cantores Beck, Nick Cave e Eagle Eye Cherry, e narração do ator Laurence Fishburne.

E, finalmente, “O Blues – De Volta pra Casa”dirigido por Martin Scorseseé uma homenagem ao chamado Delta Blues, que é um estilo de música específico da região do delta do famoso Rio Mississipi. O filme acompanha o músico Corey Harris numa viagem que vai até o oeste da África, explorando as raízes do blues, além de reunir raríssimas imagens de arquivo de Son House, Muddy Waters e John Lee Hooker.

Realizada por quatro mestres do cinema, esta incrível jornada musical chega ao À La Carte como um tributo ao eterno Blues Boy. Ele cantava “the trill is gone”, mas, para os cinéfilos e amantes do blues, a emoção está apenas começando!!

Deixe seu comentário

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: