Encontro online “BRICS-Desafios modernos e estratégias de desenvolvimento” avalia resultados da cúpula deste ano

Crédito: BRICS-Mundo das Tradições.

No intuito de avaliar os resultados da cúpula do BRICS 2020, na Rússia, ocorreu ainda em novembro, o encontro online “BRICS-Desafios modernos e estratégias de desenvolvimento”, organizado pelo escritório Rossotrudnichestvo na Índia, em conjunto com o Fórum Internacional do BRICS, em Nova Delhi, com o apoio da Embaixada da Rússia na Índia. A discussão contou com a presença de proeminentes figuras públicas e políticas russas e indianas, diplomatas, lideranças e ativistas de ONGs parceiras, organizações de jovens, estudantes e professores de universidades indianas, representantes da mídia.

Os oradores da sessão do painel foram: Nikolai Kudashev – embaixador extraordinário e plenipotenciário da Federação Russa na República da Índia; Vishnu Prakash, que anteriormente representou a Índia na Organização das Nações Unidas (ONU)Ashok Sajankhar, diretor geral do Instituto de Estudos Internacionais e embaixador da Índia no Cazaquistão, Suécia e Letônia em anos anteriores; Fedor Rozovski, chefe do escritório representativo de Rossvoudnichest na Índia, Gustavo Westmann; chefe do Departamento de Comércio e Investimentos da Embaixada do Brasil na Índia, Liudmila Sekatcheva; presidente da Organização Pública Regional “BRICS. Mundo das Tradições”, Tatiana Seliverstova; chefe do departamento de atividades internacionais da Agência Federal para Assuntos Juvenis; Iulia Afanasyeva, diretora do Centro para Iniciativas Sociais e Culturais (ANO);  Abhishek Mishra, líder do Movimento Juvenil BJP na Índia; e Mehul Mahrishi, professor da Faculdade de Tecnologias da Informação do Instituto de Tecnologia, em homenagem a ele. Swami Keshavand (SKIT), Jaipur, Índia.

Crédito: BRICS-Mundo das Tradições.

A moderadora Purnima Anand, presidente do Fórum Internacional do BRICS, e presidente honorária da Federação Internacional de Clubes da Juventude Russo-Índias em Nova Deli, abriu a reunião com uma saudação: “Uma nova ordem mundial emergente em nome da estabilidade, segurança global e crescimento inovador”.

Em seu discurso, Nikolai Kudashev enfatizou: “O BRICS, cada vez mais, demonstra um alto grau de relevância, complementando os esforços da comunidade internacional em muitas questões. A chave para o sucesso tornou-se o trabalho abnegado para desenvolver ainda mais a cooperação mutuamente benéfica e pragmática. Em escala global, nossos esforços foram direcionados a promover uma ordem mundial justa e multipolar. Nosso apoio consistente ao papel central da ONU e do direito internacional é o principal motivo da semelhança ou mesmo coincidência de nossas abordagens globais e regionais. É importante destacar que no 75º Aniversário do fim da Segunda Guerra Mundial, os dirigentes destacaram que a grande vitória e a fundação da ONU tinham um objetivo comum, já que se opusera categoricamente às tentativas de reabilitar a ideologia nazista e distorcer a história. E muitos países, incluindo a Índia, tornaram-se co-autores da resolução da Assembleia Geral da ONU proposta pela Rússia”.

Purnima Anand, presidente do Fórum Internacional do BRICS, e presidente honorária da Federação Internacional de Clubes da Juventude Russo-Índias em Nova Delhi e Nikolai Kudashev – embaixador extraordinário e plenipotenciário da Federação Russa na República da Índia. Crédito: BRICS-Mundo das Tradições.

De acordo com Vishnu Prakash, “A continuação e o desenvolvimento da parceria estratégica entre a Índia e a Rússia são de grande importância. O lado indiano conta com o apoio construtivo constante da Rússia para garantir a paz, a estabilidade e a prosperidade entre os BRICS e o mundo como um todo”. Conforme Tatiana Seliverstova: “Este ano, no âmbito da presidência russa no BRICS, Rosmolodezh, juntamente com o Governo da região de Ulyanovsk, abriu um escritório de projetos para cooperação juvenil internacional na direção Rússia-BRICS, cujo objetivo é apoiar sistematicamente a cooperação entre a juventude russa e os países BRICS, provisão de todas as iniciativas de jovens dentro da Aliança”. Além disso, Tatiana informou sobre o projeto “Incubadora Internacional de Empresas Jovens BRICS”, realizado em formato online e com o objetivo de estabelecer contatos entre jovens empresários e representantes empresariais dos cinco países.

Em seu discurso, Ashok Sajankhar voltou-se para a história da criação do BRICS, lembrando que a organização passou com sucesso no teste de força e suportou com firmeza as crises globais dos últimos 10 anos. Ele apreciou muito o trabalho realizado pela Rússia no âmbito da presidência do BRICS, especialmente considerando que em um cenário internacional tão difícil, os russos tiveram que exercer o patrocínio da associação, neste ano. O diplomata também deu atenção especial à questão da “necessidade urgente de reformar as instituições internacionais multilaterais existentes, devido à inconsistência de suas estruturas e funções com os desafios globais modernos”. Além disso, o palestrante enfatizou: “O BRICS tem um potencial enorme, e a cúpula do BRICS em Moscou demonstrou isso, espero receber conselhos para a presidência indiana da amigável Rússia, neste momento instável, em que continuamos avançando“.

Vishnu Prakash, que anteriormente representou a Índia na Organização das Nações Unidas (ONU) e Tatiana Seliverstova; chefe do departamento de atividades internacionais da Agência Federal para Assuntos Juvenis. Crédito: BRICS-Mundo das Tradições.

Dirigindo-se aos participantes da mesa redonda, Fiodor Rozovski destacou em detalhes a dinâmica de desenvolvimento da cooperação entre os países do BRICS no âmbito cultural e humanitário em 2020. Em particular, ele mencionou a reunião dos Ministros da Cultura do BRICS (outubro de 2020), o quinto Festival de Cinema do BRICS, o próximo Festival Internacional de Teatro do BRICS, a Olimpíada do BRICS em Matemática, o Fórum de Cooperação das Cidades Amizade do BRICS em Kazan, o Segundo Fórum Municipal do BRICS em São Petersburgo, e o sétimo Fórum de Ministros da Cultura do BRICS (outubro de 2020).

O palestrante brasileiro Gustavo Westmann está confiante de que “apesar do fato de estarmos realizando reuniões em um formato virtual, incomum para nós, vemos um grande sucesso e avanços como o Women’s Business Alliance, o Instituto BRICS de Redes do Futuro, e a Plataforma de Networking, Pesquisa e Inovação BRICS (Joint Research & Innovation Networking Platform), etc“. O diplomata destacou a importância da sociedade civil e do diálogo entre os povos do BRICS, que deve mostrar “a riqueza de nossos povos em termos socioculturais, permitindo-nos ir além do preconceito uns dos outros”.

Ashok Sajankhar, diretor geral do Instituto de Estudos Internacionais e embaixador da Índia no Cazaquistão, Suécia e Letônia em anos anteriores (Esq.). Crédito: BRICS-Mundo das Tradições.

No início de seu discurso sobre um dos temas do encontro “O Papel das Organizações Públicas no Alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável do BRICS”, Liudmila Sekatcheva parabenizou seus participantes “por um importante evento internacional, graças ao qual o setor civil do BRICS, respondendo à última cúpula na Rússia, prepara o terreno para próxima presidência indiana”. Desenvolvendo este tema, a palestrante e co-presidente do Grupo de Trabalho “Intercâmbio Cultural Internacional” do Fórum Civil do BRICS 2020, apresentou brevemente uma série de recomendações importantes enviadas ao grupo pelos países da aliança e apoiadas por muitos de seus membros. Entre elas está a iniciativa sobre o estabelecimento da “Associação das Organizações Não Governamentais do BRICS”, que se tornará uma plataforma prática permanente para o estabelecimento de laços horizontais entre todas as instituições públicas do BRICS.

Liudmila Sekatcheva relatou sobre os projetos do “BRICS: Mundo das Tradições”: “Grandes Professores do BRICS”, realizado em todos os países da aliança; o projeto literário e histórico “Os povos do BRICS: dedicados aos heróis das guerras”, em homenagem aos 75 anos da Vitória na Segunda Guerra Mundial, e agradecendo pelos livros disponibilizados ao programa, na linha solidária entre os povos soviético e indiano, durante a Segunda Guerra Mundial, ao embaixador russo na Índia Nikolai Kudashev, ao segundo secretário da Embaixada Alexei Illuviev, e ao parceiro indiano Deepanshu Gupta, membro associado do Instituto de Contadores Licenciados da Índia, Nova Delhi.

Particularmente digno de nota é o verdadeiro livro de pesquisa histórica “A Grande Guerra Patriótica do Povo Soviético”, de oito coautores brasileiros do Rio de Janeiro, entre eles Alessandra Scangarelli Brites, editora-chefe da Revista Intertelas e Éden Pereira da Silva Lopez, que se tornaram participantes do Fórum Civil do BRICS 2020 na Rússia.
Além disso, foi anunciado um novo projeto de contação de histórias hospitaleiras “Renascimento das tradições de hospitalidade dos povos BRICS”.

Apresentando um breve panorama das iniciativas e projetos multilaterais em andamento, a palestrante afirma: “Esses projetos pregam valores morais como amizade, gentileza, confiança, harmonia entre nossos povos, e são bases confiáveis ​​que nós, juntos, estamos lançando na fundação de um prédio que vai abrigar a Sede BRICS, em Moscou, cuja ausência torna impossível construir relações civilizadas em qualquer esfera de cooperação. Essa é justamente a missão humana, o papel e a importância do setor público para o desenvolvimento sustentável dos BRICS”, resume Sekatcheva que também propôs incluir na agenda do Fórum Civil do BRICS na Índia em 2021 a “Diplomacia pública: uma política de boas ações na diversidade dos BRICS”

Crédito: BRICS-Mundo das Tradições.

O debate do “BRICS. Desafios modernos e estratégias de desenvolvimento ”, que decorreu num ambiente de livre expressão, simpatia e compreensão mútua, terminou com uma nota positiva da moderadora Purnima Anand: “Estamos muito satisfeitos por podermos discutir todos os tópicos relevantes: agricultura, empreendedorismo, digitalização, comércio, investimentos e ouvir ideias perspicazes dos embaixadores da Rússia e da Índia e outros participantes da reunião. Um agradecimento especial a Liudmila Sekatcheva, que criou um certo impulso para criar este evento, graças a iniciativas valiosas”.

Por fim, a “BRICS: Mundo das Tradições” contou com o auxílio de Anita Dhar, pós-graduanda da Universidade da Amizade dos Povos da Rússia e uma especialista vinculada à organização, que prestou assistência na tradução para o inglês, durante a reunião e preparação do material para o evento. O encontro despertou grande interesse do público indiano e da mídia e reuniu mais de 1000 visualizações na página oficial do Centro Russo para Ciência e Cultura de Nova Delhi no Facebook.

Tradução e adaptação: Alessandra Scangarelli Brites

Fonte: Texto originalmente publicado em russo no site do БРИКС. МИР ТРАДИЦИЙ
Link direto: http://www.bricsmt.ru/index.php/zhurnal/106-kruglyj-stol-po-itogam-sammita-pyaterki-briks-vyzovy-sovremennosti-i-strategii-razvitiya

Deixe seu comentário

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: