Encerra fase III de ensaios clínicos da vacina cubana Abdala

Crédito: divulgação.

Profissionais de saúde e o Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia (CIGB) estão avaliando a partir de hoje a eficácia da vacina candidata cubana anti-COVID-19 Abdala, após concluir a aplicação do imunógeno em voluntários de ensaios clínicos de Fase III. Participaram do processo 48.290 habitantes de Bayamo, Santiago de Cuba e Guantánamo. Mais de 97% deles receberam as três doses do produto farmacêutico, um número que ilustra a ampla adesão ao protocolo de imunização. Francisco Hernández, chefe do estudo clínico, explicou à Agência Cubana de Notícias que, nesta fase, todos os voluntários seriam acompanhados para detectar casos positivos sintomáticos com infecção pelo vírus SARS-CoV-2, causador da doença sistêmica.

Este procedimento, disse ele, permitirá determinar as proporções dos sujeitos de teste que adoeceram de acordo com o grupo: placebo ou vacinado com CIGB-66 (Abdala), e constitui uma forma eficaz de medir a variável primária da fase. Agregou que a obtenção de resultados de eficácia dependerá do atraso no aparecimento de voluntários infectados com o coronavírus estimado no desenho da pesquisa, um total de 150. No entanto, preveem cortes intermediários para cada 50 voluntários infectados.

O perito referiu-se ao papel do hospital militar Joaquín Castillo Duany na cidade porque, de forma centralizada, vai assumir a atenção de todos os confirmados com COVID-19 de Granma, Guantánamo e Santiago de Cuba incluídos no ensaio clínico. Hernández disse que nas últimas seis semanas, desde o dia 22 de março, foi reforçado o sistema de acolhimento adequado destas pessoas em várias instituições de saúde e nos centros de isolamento de Veguitas e na escola profissional Mariana Grajales para casos positivos, contatos e suspeitas de infecção.

Insistiu na importância de reforçar as medidas de proteção contra o vírus em um cenário epidemiológico bastante complexo devido à alta transmissão, mortalidade e circulação de novas cepas e variantes da SARS-CoV-2. Também pediu aos participantes do estudo Abdala que mantivessem cuidados individuais porque alguns receberam a vacina e outros placebos; portanto, nem todos estão protegidos.

Ainda ressaltou que as vacinas podem não prevenir a infecção pelo coronavírus, mas têm o objetivo de prevenir o desenvolvimento de formas graves da doença e, consequentemente, os óbitos por COVID-19. O chefe do estudo clínico destacou o feito que constituiu a conclusão dos ensaios clínicos da vacina candidata, realizada no sábado, 1º de maio, em milhares de pessoas durante fase III. Ratificou o compromisso de todos os especialistas com a conclusão com sucesso do estudo clínico Abdala.

Junto com essa formulação, Cuba conta com a Soberana 02, do Instituto Finlay (IFV), também em terceira fase de ensaio em voluntários na capital, com esquema de vacinação mais estendido de 0-28-56 dias. Além disso, cientistas cubanos desenvolveram as vacinas candidatas anti-COVID-19 Mambisa do CIGB e administradas por via nasal, e Soberana 01 e Soberana Plus, esta última em ensaios de fase II para 450 convalescentes.

Fonte: Texto originalmente publicado em inglês no site da teleSur e traduzido pelo Cotidiano News.
Link direto: https://www.cotidiano.org/vacina-cubana-encerram-fase-iii-de-ensaios-clinicos-da-abdala/

Deixe seu comentário

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: