Brasil e França: do acordo cinematográfico de 1969 ao audiovisual de 2017

Neste artigo, analiso a aproximação histórica entre o Brasil e a França a partir do contexto da assinatura do primeiro acordo oficial de coprodução cinematográfica entre os dois países, em 1969, e os seus desdobramentos. Em seguida, examino o texto do acordo que foi ratificado em 2010, avaliando o ambiente político-cinematográfico que resultou nesse novo documento, quais eram as expectativas das autoridades cinematográficas para esta nova regulamentação, as modificações de fato acordadas, alcançando a abrangência do novo acordo audiovisual que deverá entrar em vigor nos próximos anos.

O trabalho foi publicado no livro Políticas para as artes, volume 3, páginas 199-215. A obra foi organizada pelas professoras Anita Simis, Gisele Nussbaumer, e pelo professor Kennedy Piau Ferreira, e faz parte da Coleção Cultura e Pensamento, editada pela Edufba e lançada neste ano.

Conheça a coleção e acesse o livro completo em PDF:
https://culturaepensamento.ufba.br/politicas-artes

 

Deixe seu comentário

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: