AAMICA promove ato em defesa da Cinemateca Capitólio

Crédito: Divulgação Capitólio.

Neste sábado, dia 8 de fevereiro, a partir das 16h, na Praça Daltro Filho (Av. Borges de Medeiros, 1120), a Associação dos Amigos do Cinema Capitólio (AAMICA) promove ato em defesa da gestão pública da Cinemateca Capitólio. Serão diversas atrações com a presença de artistas e membros da comunidade cinematográfica do Rio Grande do Sul. Um grande abraço coletivo no prédio está previsto para o final do evento. Duas cartas abertas assinadas por diversas personalidades serão divulgadas na ocasião. O ato tem apoio da Associação de Críticos de Cinema do RS (ACCIRS), Associação Profissional de Técnicos Cinematográficos do RS (APTC-RS) e do Sindicato da Indústria Audiovisual do RS (SIAV).

Uma entidade que está funcionando tão bem não deveria ser deixada pelo poder público nas mãos de terceiros. Se já existe uma equipe em plenas condições de programar, atuar e garantir a conservação e recuperação do acervo que guarda centenas de filmes, por que entregar para outros?“, questiona Luiz Antonio T. Grassi, atual presidente da AAMICA. Luiz ressalta que o aumento de repasses previstos pela contratualização poderiam ser utilizados pela equipe que já faz a gestão de maneira bem econômica.

Crédito: Divulgação Capitólio.

A cinemateca tem um dos melhores índices nacionais de frequência de sala do Brasil, além de um programa educativo voltado para crianças e adolescentes de qualidade“, destaca. “Não se trata apenas da defesa de um local onde as pessoas vão para ver filmes, mas sim a defesa de um centro de convivência, preservação e desenvolvimento da cultura cinematográfica. E que isso significa também uma posição a favor de uma política pública que valorize e promova a nossa cultura“, conclui.

Sobre a AAMICA

A AAMICA foi criada em 2003, com o nome de Associação dos Amigos do Cine-Theatro Capitolio, a partir de mobilização existente desde 1999, quando o prédio foi retomado pela Prefeitura Municipal de Porto Alegre e mais intensamente no ano 2000, quando o prédio apresentava risco de sérios danos em sua estrutura. Sua primeira iniciativa foi a mobilização da comunidade pela restauração do Capitólio, que na época estava abandonado e apresentava sérios danos em sua estrutura.

Em 2003 a parceira entre a Prefeitura de Porto Alegre, a Fundação Cinema RS (FUNDACINE) e a AAMICA viabilizam a concretização do projeto de transformar a Capitólio em uma cinemateca, com as funções de preservar, armazenar e difundir a memória do cinema e do audiovisual gaúchos. Até o ano da reinauguração, 2015, a entidade participou de forma ativa do processo de restauro. Ainda hoje, atua em defesa da Cinemateca, e mobiliza debates e ações públicas. Atualmente, a AAMICA que vem se organizando em torno da manutenção da gestão pública do espaço.

Deixe seu comentário

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: