Violonista Tatsuro Murakami lança o álbum “Between” – que une a essência da cultura japonesa e influências da música brasileira

O álbum “Between” é uma conexão entre a cultura japonesa e brasileira. Crédito: divulgação.

Tatsuru Murakami, violonista japonês que veio para o Brasil, no intuito de estudar o choro e outras vertentes da nossa música popular lança o álbum “Between”, no dia 9 de setembro, pela La Petite Chambre Records. O pre-order já pode ser feito pelo site Bandcamp. Segundo informado, o disco foi feito no trânsito entre a essência da cultura japonesa e as influências da música brasileira, configuradas de maneira subjetiva e em forma de som ambiente. “Between” é a tradução do conceito japonês 間 (“Ma”), que significa também um espaço vazio, o interstício entre duas coisas, intervalo onde infinitas conexões podem acontecer.

A partir desse conceito, o álbum foi dividido em duas partes, conectando-se com outras
linguagens artísticas. A primeira (faixas 1 à 4) expressa abertura, amplitude, com músicas inspiradas nas paisagens de video-arte da artista Anais-karenin. A segunda (faixas 5 à 7)
comunica introspecção, o lado interno, com sons baseados em poesias escritas por Tatsuro
Murakami. A masterização foi feito por Chihei Hatakeyama.

Murakami estudou no Conservatório Musical de Tatuí São Paulo. Atualmente está especializando-se no violão de sete cordas. Seu repertório está em grande parte baseado no choro brasileiro. O músico que já se apresentou no Brasil com Shen Ribeiro e Gabi Buarque (leia matéria da Intertelas), durante evento Conexão Brasil-Japão, organizado pelo produtor musical David Leal, a pedido da Revista Intertelas, respondeu a duas perguntas sobre como se deu o processo de criação desta nova obra. Confira abaixo.

Como foi o processo de criação do álbum?
Acredito que esse disco tenha começado a germinar desde a minha vinda ao Brasil em 2014,
com 19 anos, com o objetivo de estudar música/cultura brasileira. Conheci o violonista Fabiano O-Tiziu, que me introduziu no mundo do violão 7 cordas, através do Choro e do Afro-samba. Em seguida, ingressei no curso de choro no conservatório de Tatuí, e estudei com Alexandre Bauab, conhecido como “Zé”. Conheci muitos músicos maravilhosos e fiz muita amizade de som e posso afirmar que minha base musical foi criada através desses estudos da música brasileira.

Comecei a estudar música, na verdade, pois eu queria achar uma maneira de me expressar para o mundo. Então sempre busquei uma forma de criar meu som próprio. Mesmo durante a formação em choro, não deixei de tocar guitarra, synths, theremin, etc – equipamentos mais ligados ao início da minha relação com a música, mais digitais. Nessa formação da minha identidade musical, eu despertei o meu interesse pelo som ambiente, por essa qualidade minimalista sonora que tem ligação com a minha cultura japonesa.

O músico Tatsuro Murakami. Crédito: divulgação.

Utilizando o conhecimento musical que eu tinha adquirido de uma maneira bem experimental, uni essas referências da minha cultura, com os estudos da música brasileira, e nasceu a ideia do disco. A criação do álbum foi divertida e relaxante. Na época, quando comecei a fazer as músicas, eu vivia em uma correria grande. Muito trabalho e muito estudo, tarefas de casa e circuito social, etc… A rotina estava tão cheia que precisava ter momentos para relaxar. Foi quando comecei a ouvir música mais minimalista, para eu conseguir ficar mais tranquilo nas
horas vagas. Essa experiência despertou o desejo de criar músicas que pudessem ser um
lugar escondido, um refúgio agradável para os ouvintes.

Sempre quis fazer um disco e forma conceitual que integrassem outros tipo de expressão artística, que não só música. Por isso, durante esse processo estabeleci conexão com outras linguagens artísticas, como o trabalho em video-arte da artista visual e minha esposa Anais-karenin, que me deu várias inspirações para a criação do som, junto com a escrita de pequenas poesias que acompanham algumas músicas. Assim nasceu o disco “between”, entre a música brasileira e o som minimalista japonês, entre o som, o vídeo e a escrita, entre a agitação cotidiana e o silêncio do descanso.

Qual o seu objetivo com este trabalho e suas perspectivas futuras?
Gostaria de levar a sensação de paz ao público que escutam esse disco. Possibilitar que saiam um pouco da realidade ou da rotina. Espero que o disco chegue até as pessoas que buscam
essa sensação e que gostam de apreciar arte de forma geral. O disco conta com um livreto com um design especial da Lpc Records, que tem pequenas poesias e o QR-code que direciona aos vídeos da Anais-karenin. É possível apenas ouvir as músicas, assistir aos vídeos e ler as poesias em seguida, ou fazer tudo isso ao mesmo tempo. Com certeza cada momento pode trazer experiências diferentes.

Meu objetivo é também, através das vendas digitais por meio do site do bandcamp, investir na mixagem e masterização do meu próximo meu disco de música ambiente, que já está gravado. E, quem sabe, fazer um lançamento em edição de vinil, que sempre foi meu sonho. Sou colecionador de vinil há muitos anos e tenho bastante admiração por esse formato, que possibilita também novas formas de integrar outras linguagens da arte.
Fora isso, para o futuro, pretendo também lançar um disco de canções, com composições
minhas. Mas o conteúdo desse disco ainda é segredo (risos).

Deixe seu comentário

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: