A Bala Desaparecida: uma dupla de detetives sagaz e divertida busca um assassino fantasma

“A Bala Desaparecida” (2012), de Lo Chi Leung, disponível na Netflix. Crédito: AdoroCinema.

Nesta produção policial de China e Hong Kong, é possível reconhecer também grandes toques de aventura, suspense, ação, humor e alguma coisa de fantasia. Algo que já foi feito em filmes de outras cinematografias, em especial, a dos filmes produzidos por Hollywood, em cooperação com a Inglaterra. Especificamente, pode-se citar uma clara referência atribuída a “Sherlock Holmes” (2009), dirigido por Guy RitchieDexter Fletcher. Contudo, “A Bala Desaparecida” (2012), de Lo Chi Leung, disponível na Netflix, tem suas peculiaridades, em especial na dinâmica apresentada pela dupla formada pelo inspetor Song Donglu (Lau Ching Wan) e o capitão Guo Zhui (Nicholas Tse). Seu enredo também é bem construído e traz novidades, principalmente, quanto ao desfecho da trama.

A história começa quando Ding (Liu Kai Chi), nos anos 1920, dono de uma fábrica de munições, no condado de Tiancheng, conhecido por intimidar seus empregados, acusa uma de suas trabalhadoras de roubo, após um lote de balas para armamento desaparecer. A moça, desesperada, afirma que não tem qualquer relação com o crime. Irritado, Ding reúne seus trabalhadores e faz uso de um método bastante violento para incentivar sua empregada a falar.

Ele traz um revólver e com ele faz a chamada roleta russa. Desta forma, Deus, ou melhor o destino, segundo ele, iria dizer quem cometera o crime, com a morte suicida do suposto mentiroso.  Após a arma não disparar quando ele puxa o gatilho contra a própria cabeça, chega a vez de sua funcionária, que não tem a mesma sorte.

“A Bala Desaparecida” (2012), de Lo Chi Leung, disponível na Netflix. Crédito: AdoroCinema.

A morte da jovem é logo vinculada a uma maldição sobre uma “bala fantasma” que retornará para tirar a vida de outros, em um ato de vingança. Assim, mortes subsequentes começam a ocorrer e as balas do crime nunca são encontradas. Song Donglu é um detetive excêntrico e recém-promovido. Sua clara paixão por investigar a causa dos crimes, faz com que chegue ao ponto de experiências técnicas de suicídio em si. Ele é convocado pelo chefe de polícia de Tiancheng Jin (Wu Gang), para ajudar Guo Zhui, um talentoso e rápido atirador. Com eles, o novato Xiaowu (Boran Jing) trabalha na investigação dos assassinatos peculiares.

Além de Sherlock Holmes, “A Bala Desaparecida” guarda muitas referências dos filmes de gangsters ocidentais ambientados nos anos 1920, como “Os Intocáveis” (1987), de Brian Di Palma. Pode-se perceber também a inspiração em grupos criminosos reais desta época no ocidente e suas figuras públicas emblemáticas.

Por exemplo, Ding lembra muito Al Capone, mafioso ítalo-americano que liderou a máfia da época bastante atuante em diversas atividades criminosas, como apostas, agiotagem, prostituição e venda de álcool, durante a lei seca nos EUA. Apesar de algumas características da excentricidade do inspetor Song Donglu remeterem ao personagem inglês Sherlock Holmes, a atuação de Lau Ching Wan é mais contida, contudo igualmente sagaz, cômica e inventiva.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O capitão Guo Zhui também apresenta grande capacidade intelectual para desenvolver cenários possíveis para a solução dos crimes, porém algo de misterioso em sua personalidade parece querer manifestar-se. A aproximação do inspetor com Fu Yuan (Jiang Yiyan), acusada de matar o próprio marido e cometer o crime perfeito, assim como o relacionamento do capitão com uma vidente são peças chaves para o desfecho da trama.

Com cenas de ação, análises teóricas sobre os fatos dos crimes, a engenhosidade da mente de Song Donglu, além dos momentos que resguardam ironia e sarcasmo, “A Bala Desaparecida” resulta em um filme divertido, que prende atenção para os detalhes das situações, faz o espectador também imaginar possibilidades do que ocorreu. O fator lúdico dos elementos fantásticos contribui para o enredo que entretém, podendo fazer parte de momentos de lazer e descontração.

Fonte: Texto originalmente publicado em versão reduzida no site da Revista do Instituto Confúcio na Unesp.
Link direto: http://bit.ly/institutoconfucio-HeterogeneidadeCinemaChines

Título: A Bala Desaparecida
País: China
Direção: Chi-Leung Law
Duração: 1h48min
Lançamento: 14 de agosto 2012 (China)
Idioma: Mandarim
Legenda: português/inglês

Deixe seu comentário

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: