“Margin Call – o dia antes do fim”: a melancolia existencial na era do capitalismo financeiro

O mundo desenvolvido, em especial o Anglo-saxão, passou por um terremoto moral em 2008, que precede, sobretudo, à crise financeira que se seguiu. Na verdade, a brutal crise de liquidez que engoliu bancos centenários e debilitou (ferindo de morte outras tantas) grandes empresas globais foi o resultado, o produto da escandalosa indústria de derivativos e... Continuar Lendo →

“Robocop” (1987), de Paul Verhoeven: capitalismo neoliberal e a busca pela humanidade perdida

Existem filmes que não envelhecem. Existem filmes que ficam melhores com o tempo. O jovem clássico “Robocop” de 1987, dirigido com fúria por Paul Verhoeven, enquadra-se nesta categoria. Lembrei-me do filme ao ler a curiosa notícia da “falência” da cidade de Detroit. Parece-nos bizarro a falência de uma cidade, mas a crença americana nas leis do... Continuar Lendo →

A capitulação dos “invencíveis” em “Líbano” (2009), de Samuel Maoz

Os mestres Samuel Fuller e Robert Aldricht ensinaram que a guerra é, sobretudo, um drama humano de sobrevivência, sorte e superação. Longe dos Generais (que desde a Guerra Franco-Prussiana, no final do século XIX, distanciaram-se do campo de batalha), seus mapas e dilemas estratégicos, a guerra é vencida (ou perdida) na fria trincheira, na úmida selva ou mesmo... Continuar Lendo →

Tema: Baskerville 2 por Anders Noren

Acima ↑